Tudo que você precisa saber sobre autoteste de Covid-19

Com a chegada da variante da Covid-19, a Ômicron, no Brasil, o número de infectados voltou a crescer nos últimos meses, fazendo com que pessoas com sintomas suspeitos ou que tiveram contato com pessoas contagiadas pela doença, procurassem testes em farmácias, laboratórios e hospitais, resultando em longas filas para a realização do teste ou na falta dos mesmos.


Diante deste cenário, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), autorizou a venda de autoteste no país, permitindo que ele seja feito em poucos minutos pela própria pessoa. Contudo, o Ministério da Saúde apontou que o autoteste deve funcionar apenas como uma pré-triagem, permitindo a identificação precoce e o isolamento de pessoas infectadas, não sendo válido como atestado médico ou autorização para viagem, nos quais, devem ser realizados apenas por um profissional da saúde.


Se você quer saber como funciona, como realizar, qual a taxa de precisão e qual o melhor período para realizar o autoteste, continue a leitura.

Como funciona o autoteste?

O autoteste é similar ao de antígenos, técnica utilizada nos testes rápidos, no qual são detectadas proteínas produzidas pelo Sars-CoV-2, indicando a presença ou não do antígeno por meio da cor.


Dentro do kit do autoteste, encontra-se um swab nasal estéril, um tubo de extração com reagente líquido e um bastão que analisa o material coletado.


A pessoa que irá realizar o autoteste deve esfregar o swab em sua mucosa nasal, em seguida mergulhá-lo dentro do tubo com reagente, pressionando contra o fundo. A seguir, deve fechar o frasco com o reagente, agitando-o. Feito isso, é necessário colocar gotas do líquido na área específica do bastão. Por sua vez, o líquido presente no bastão fará contato com a fita que contém os anticorpos imobilizados, podendo dar três possíveis resultados indicados pelas letras “C” e “T”.


Saiba interpretar os resultados


  • Caso apareça apenas uma listra na letra “C”, é sinal de que a pessoa não está infectada ou possui uma carga viral baixa que não consegue ser detectada através do teste;

  • No caso de aparecer duas listras, uma na letra “C” e outra na “T”, é sinal de que a pessoa está infectada pelo vírus;

  • Se não aparecer nenhuma listra ou apenas uma na letra “T”, é sinal de que o teste foi realizado de forma incorreta, sendo necessária a realização de outro.


Para garantir que o resultado do seu teste não seja inválido, devido à realização incorreta do procedimento, confira o passo a passo de como executá-lo:

  • Retire o swab da embalagem sem tocar na parte superior;

  • Incline a cabeça para trás e com as mãos lavadas insira o swab na narina com cuidado até sentir uma resistência;

  • Gire-o lentamente pelo menos 4 vezes;

  • Coloque o swab no tubo reagente, espremendo as laterais do recipiente;

  • Tire o swab e feche o tubo, agitando-o;

  • Pingue 4 gotas no campo indicado no teste;

  • Aguarde 15 a 30 minutos para o resultado.


Qual a precisão do autoteste?

Antes de tudo é preciso entender que o que determina a taxa de precisão de um teste é o tipo de sensibilidade e a sua especificidade. A sensibilidade é a capacidade do teste em detectar com sucesso o vírus e a especificidade é a garantia de que os resultados sejam negativos em todos os indivíduos não infectados.


O autoteste aprovado pela Anvisa tem como sensibilidade uma taxa de pelo menos 80% e uma especificidade acima de 97%. Se compararmos o autoteste com o RT-PCR, por exemplo, é possível notar uma eficácia menor, já que o exame feito em laboratório possui uma sensibilidade de 99% e uma especificidade acima de 98%.


Qual seria o momento ideal para realizar o autoteste?

De acordo com a Anvisa, indivíduos sintomáticos devem realizar o autoteste entre o 1º e o 7º dia do início dos sintomas. Já os assintomáticos devem realizar o exame entre o 3º e o 4º dia após o contato com o indivíduo infectado. Vale reforçar que, em casos de sintomas graves, como falta de ar, febre alta, desidratação e outros, o autoteste não é recomendado.


Agora que já sabe tudo sobre o autoteste, compartilhe essa matéria em suas redes sociais e ajude outras pessoas a se manterem informadas sobre o assunto.


Posts recentes

Ver tudo