Fevereiro laranja e o alerta para a conscientização e o combate à Leucemia

Atualizado: 8 de fev.

Nem só por Carnaval e diversão, fevereiro deve ser lembrado. O segundo mês do ano também é dedicado à Campanha Fevereiro Laranja, que tem como objetivo reforçar a conscientização sobre a leucemia e a importância da doação de medula óssea como gesto de amor à vida. De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil, mais de 10 mil pessoas serão diagnosticadas com leucemia até o final de 2022. Se você quer saber o que é leucemia, quais os seus sintomas, como tratar e preveni-la, além de como se tornar um doador, continue a leitura.


O que é leucemia?

É um tipo de câncer que se origina na medula óssea que provoca uma mutação genética nas células sanguíneas sadias, sendo sua principal característica o crescimento rápido e anormal de leucócitos doentes, células cancerosas, no organismo. O acúmulo das mesmas na medula óssea faz com que elas substituam e impeçam a produção de novas células sadias, resultando na redução de glóbulos vermelhos (hemácias), plaquetas e glóbulos brancos (leucócitos), podendo provocar sintomas como queda da imunidade, anemia, infecção, sangramentos e outros.


Existem mais de 12 tipos de leucemia, mas quatro tipos merecem destaque, são eles: a leucemia mieloide aguda (LMA), a leucemia mieloide crônica (LMC), a leucemia linfoide aguda (LLA) e a leucemia linfoide crônica (LLC).


Tipos de leucemia

Conheça agora a diferença entre os 4 tipos principais de leucemia.

  • Leucemia mieloide aguda (LMA): acomete tanto crianças quanto adultos. Se desenvolve de maneira rápida nas células mieloides.

  • Leucemia mieloide crônica (LMC): afeta principalmente os adultos e se desenvolve devagar.

  • Leucemia linfoide aguda (LLA): é o tipo mais comum que afeta crianças, mas também pode surgir em adultos. Se desenvolve de maneira muito rápida nas células linfóides.

  • Leucemia linfoide crônica (LLC): atinge principalmente pessoas acima dos 55 anos e se desenvolve lentamente nas células linfóides.


Quais os sintomas da leucemia?

De acordo com o tipo da doença e a condição de saúde da pessoa diagnosticada, os sintomas podem variar. Contudo, os principais são:

  • Perda de peso sem motivo aparente;

  • Palidez;

  • Falta de ar;

  • Desconforto abdominal;

  • Febre ou calafrios;

  • Fadiga ou fraqueza persistentes;

  • Infecções frequentes ou graves;

  • Suor noturno;

  • Sangramento nasal e gengival;

  • Manchas e pontos roxos na pele;

  • Gânglios linfáticos inchados sem dor, na região do pescoço e axilas.


Como tratar a leucemia?

De acordo com o tipo e a fase em que a doença se encontra, a mesma pode ser tratada por quimioterapia, imunoterapia, radioterapia, transplante de medula óssea ou associação de diferentes tratamentos. Alguns tratamentos podem ser intensos e longos, com até 2 anos de duração.


Como prevenir a leucemia?

Geralmente, pacientes que desenvolvem a leucemia não apresentam nenhum fator de risco conhecido que possa ser modificado. Por esta razão, grande parte dos casos não podem ser evitados. Contudo, manter hábitos saudáveis como ter uma alimentação balanceada e nutritiva, praticar exercícios físicos, evitar exposição desnecessária a agentes potencialmente tóxicos, como o cigarro, melhoram a qualidade de vida, deixando indivíduos mais fortes para enfrentar adversidades futuras.


Como se tornar um doador de medula óssea?

Em alguns casos de leucemia, o transplante de medula óssea é a única esperança de cura, mas para que isto seja possível, é necessário que haja compatibilidade entre o doador e a pessoa doente. No Brasil, a chance de encontrar uma medula compatível é de uma entre cem mil, por isso, quanto mais doadores cadastrados, maiores as probabilidades de compatibilidade entre as pessoas.


Se você tem entre 18 a 55 anos, pesa mais de 50 quilos, está em boas condições de saúde e quer se tornar um doador ou doadora, basta procurar o hemocentro mais próximo, preencher uma ficha com informações pessoais e assinar um termo de consentimento de retirada de 10ml de sangue. Os mesmos serão encaminhados e analisados pelo Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (REDOME). Quando houver um paciente com possível compatibilidade, você será consultado para decidir quanto à sua doação.


Como foi observado, a Campanha Fevereiro Laranja é de extrema importância no combate à leucemia, além de ser fundamental para a conscientização da população em relação à doação de medula óssea, como forma de salvar vidas.


Gostou da matéria? Compartilhe em suas redes sociais e ajude outras pessoas a se manterem informadas.


Posts recentes

Ver tudo